A importância do uso de senhas fortes


Através dos inúmeros benefícios que a internet nos proporciona, acarretou que passamos a dedicar muito mais tempo utilizando os recursos que o ambiente virtual nos oferece, sejam eles para trabalho, estudo ou até mesmo para realizar compras online.

Entretanto, precisamos nos atentar para as medidas de segurança neste tipo de ambiente, visando sempre manter nossos dados em segurança. Visto que no universo virtual há presença de cibercriminosos que se aproveita de falhas e senhas fracas para cometer crimes cibernéticos, como sequestro de dados, informações bancárias, etc.

Quando falamos de segurança digital, principalmente quando o assunto são as senhas utilizadas para acessar nossas redes sociais, para realizar cadastros em e-commerce, internet bank, etc. As chaves de acesso são a primeira barreira para evitar ataques de cibercriminosos. Por isso, torna-se imprescindível a cautela na hora de criarmos as senhas.

Como vocês podem ter notado, o tema que vamos abordar hoje é a segurança das senhas e qual a importância de mantê-las seguras. Boa leitura!


Mas afinal, o que são senhas?

A senha, password (senha em língua estrangeira) ou chaves-de-acesso como são conhecidas, é um conjunto de caracteres que devem ser combinados e utilizados corretamente para obter acesso a um ambiente virtual.

As senhas fazem parte dos sistemas de computação voltados para segurança, sendo amplamente utilizados para garantir a autenticação do usuário e conceder-lhes acesso a informações que estavam restritas, entre outras aplicações.

Data-se na década de 1960 a primeira utilização de senha na computação, realizada pelos pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT). Desde então, o uso de senhas tornou-se o método mais popular utilizado para autenticar a identidade e conceder acesso ao usuário em ambientes virtuais, tal como, sites, e-commerce, e-mails, internet bank, redes sociais e até mesmo para conceder acesso ao próprio computador.

O uso de senhas serviu para restringir e proteger o acesso de informações confidenciais de instituições. Pois, apenas as pessoas que continham a combinação de caracteres correta tinham acesso a determinados recursos e ambientes, quanto mais forte essa combinação de caracteres fosse, mais difícil seria o acesso de pessoas não autorizadas. Através dessa premissa, surge então a política de senhas, que nada mais é do que um conjunto de regras voltado para construção de senhas mais seguras.


A função das senhas de acesso

As senhas desempenham um papel semelhante ao dos cadeados. Vamos fazer uma analogia simples: suponhamos que a primeira medida de proteção você utiliza para manter sua residência em segurança seja um cadeado no portão, formando uma barreira de modo a evitar a entrada de pessoas não autorizadas ou até mesmo de criminosos, se o material utilizado para produção desse cadeado não apresentar muita resistente, com pouco esforço ele pode se romper, dando acesso à área interna da residência.

No ambiente virtual, as senhas são utilizadas como barreiras de segurança para manter uma conta segura. De forma análoga ao cadeado, às chaves de acesso se comportam mais ou menos assim. A senha é apenas o primeiro serviço de segurança que contamos no ambiente virtual, atuando como uma barreira para impedir ciberataques. Tendo isso em vista, da mesma forma que escolhemos cadeados mais resistentes, torna-se imprescindível a criação de senhas fortes, visando barrar e/ou impedirem o acesso de pessoas não autorizadas, ou de cibercriminosos.


Por que devo usar senhas fortes? Qual a importância?

No parágrafo anterior fizemos uma analogia simples das senhas se comportando como cadeados. Visto que, a principal função da senha é criar uma barreira de modo a evitar que suas contas online sejam acessadas e/ou invadidas por terceiros. Por isso, ao criarmos uma senha de acesso, devemos considerar que eventuais ataques cibernéticos podem acontecer, então, deve-se ao máximo dificultar esse acesso. Pois, as estratégias adotadas por fraudadores digitais estão cada vez mais elaboradas.

É valido ressaltar que as senhas fortes ajudam a impedir ataques virtuais e consecutivamente o sequestro de informações, entretanto, é indispensável à combinação de outros fatores de segurança e bons hábitos digitais.

Com base na pesquisa realizada pela NordVPN, o Brasil é um dos países que mais criam senhas fortes, apontando um desempenho superior a 81%, contudo, pecam ao adotarem hábitos seguros para manter a segurança e privacidade das informações pessoais. Ainda com base na pesquisa divulgada pela NordVPN, apenas 33,4% dos usuários de internet no Brasil possuem bons hábitos digitais voltados para garantir a segurança e privacidade dos dados no ambiente virtual.


Ameaças que podem comprometer a segurança das senhas

As susceptibilidades das senhas fracas abrem espaço para que os cibercriminosos tenham acesso aos seus dados pessoais e sensíveis com facilidade. Visto que, esse é o principal fator para levarmos a criação de uma senha adequada. A seguir veremos as principais estratégias usadas pelos cibercriminosos para obter acesso às contados usuários de internet:

  • Combinação de palavras comuns: é comum criarmos senhas pensando na facilidade de gravarmos ela, como frases compostas por palavras simples e sem caracteres especiais ou números, de modo a evitar recuperá-la toda vez que for acessar determinada plataforma. Entretanto, um dos métodos utilizados pelos hackers é a combinação dessas palavras comuns através de softwares automatizados que combinam palavras do dicionário de modo a reproduzir padrões óbvios utilizados pelos usuários, são denominadas de invasão de dicionário.

  • Compartilhamento de informações pessoais: outra estratégia bem comum utilizada pelos cibercriminosos é captar informações pessoais publicadas em redes sociais, tal como, datas comemorativas, nomes, time de futebol, cantor preferido, etc. Informações essas, que geralmente os usuários incluem na hora compor as senhas.

  • Ataques automatizados: os hackers também fazem uso de softwares mais complexos para brutalizar os ataques, esses programas permitem a recriação de inúmeras combinações possíveis de caracteres até descobrir a senha do usuário alvo. De acordo com especialistas, esses softwares utilizados pelos hackers podem descobrir facilmente as senhas em poucas horas.

  • Phishing: neste caso, o phishing é utilizado pelo hacker para obter dinheiro e sequestrar informações sensíveis dos usuários. Geralmente o cibercriminoso que faz uso deste método, criam perfis fraudulentos de pessoas conhecidas ou até mesmo sites se passando por lojas famosas, com o intuído de passar confiança a eventual vitima. Normalmente esse método é utilizado através de sites fraudulentos se passando por lojas famosas, onde ao criar um cadastro ou até mesmo efetuar uma compra, os criminosos sequestram suas informações pessoas e dados bancários. Atente-se sempre aos sites que esteja acessando, busque informações sobre a veracidade do mesmo e nunca forneça informações se o site não for seguro.

  • Vazamento de dados: pratica comumente utilizada pelos cibercriminosos é o vazamento de dados, recentemente, no início de 2020 houve grandes vazamentos de dados contendo informações pessoais de milhões de brasileiros. Entretanto, nesse contexto de senhas, os hackers têm como alvo as empresas, suas estratégias de ataque visam senhas antigas e contas desatualizadas, tornando-se alvo fácil para os criminosos.

Cuidados com as senhas de acesso

Para facilitar no dia a dia, é comum usarmos uma única senha para diversas coisas, para facilitar na hora de decora-la, entretanto, recorrer a uma senha universal não é adequado. Pois, se partirmos do pressuposto em que se uma senha é mais fácil de ser decorada, ela então, se torna mais susceptível a ser roubada. Pensando nisso, vamos listar como ter maior segurança com as senhas:

  • Senha forte: uma senha considerada forte tem uma combinação entre 10 e 12 caracteres. Lembre-se sempre de utilizar letras uma combinação de letras maiúsculas, minúsculas, números e quando possível, use caracteres especiais. Evite usar nome de animais de estimação, datas comemorativas, sequencias numéricas que podem ser facilmente acessada.

  • Biometria: sempre que lhes for permitido, opte por usar autenticação por biometria. Normalmente esse recurso está disponível para acessar aplicativos bancários. A biometria é uma opção mais segura e útil que senhas convencionais.

  • Gerenciador e armazenamento de senhas: criar senhas fortes exige que sejam longas e com caracteres variados, por isso, recomenda-se o uso de softwares de armazenamento de senhas. Atuando como um cofre online mantendo suas senhas seguras e salvas.

  • Autenticação de multifatorial: a autenticação de duas etapas ou multifatorial está disponível como recursos de algumas plataformas, tal como, bancos, e-mails. Geralmente, além da senha para acessar, o usuário precisa digitar um código que recebeu por SMS. Tornando o acesso mais seguro e dificultando o acesso de pessoas não autorizadas.

  • Não compartilhe senhas: as senhas são de uso individual, por tanto, não as compartilhem em hipótese alguma, principalmente se o compartilhamento fosse realizado através de WhatsApp ou Instagram.

Passo a passo para criar uma senha forte

Acima citamos os cuidados que devemos ter com nossas senhas, e agora para finalizarmos o artigo, separamos um passo a passa de como criar uma senha forte.

  • Senhas longas: crie senhas com o máximo de caracteres que for permitido, normalmente é entre 10 ou 12 caracteres.

  • Não crie senhas obvias: evite criar senhas de acesso com palavras simples ou com sequências obvias, como, por exemplo: “12345” ou “abcde”. Essa categoria de senha é fraco e pode ser “quebrada” em questões de horas por hackers.

  • Substituições por caracteres numéricos óbvios: é comum criar uma senha utilizando mesclando letras e números, como, por exemplo: “S3nh4”, para dificultar o acesso de pessoas não autorizadas. Entretanto, hackers possuem softwares sofisticados que codificam as substituições obvies de caracteres, tal como, substituir a letra “O” pelo número zero “0”.

  • Compor a senha com palavras incomuns: a senha torna-se mais segura se utilizarmos na composição da mesma, palavras pouco utilizadas. Contudo, é possível também criar senhas fortes utilizando palavras comuns, desde que elas estejam dispostas aleatoriamente e que não estejam relacionadas. Isso dificulta o acesso de hackers que utilizam o método invasão de dicionário.

  • Não reutilize senhas: embora seja mais prático, reutilizar senhas pode comprometer a segurança da sua conta, opte sempre por criar senhas diferentes para cada conta que possuir.

É prudente reforçarmos que a segurança das senhas é apenas um tipo de barreira para mantermos dados sensíveis e informações pessoais livres de ataques de cibercriminosos, é preciso somar a outros métodos de segurança, principalmente com bons hábitos no ambiente virtual.

30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo