Energia: a importância da rede elétrica aterrada


A eletricidade se torna cada vez mais essencial no cotidiano de todos nós, principalmente para garantir que tenhamos acesso a computadores, smartphones e uma variedade de aparelhos eletrônicos. No entanto, quando não temos uma boa instalação elétrica, ela pode resultar em diversos problemas, tais como, quedas de energia, incêndios, choques elétricos, curto-circuito, etc. São diversos problemas que podem acontecer caso não haja uma instalação elétrica adequada, resultando em queima de aparelhos elétricos e prejuízos.

Pensando nisso, uma das soluções mais seguras para redes elétricas é o aterramento. É certo que você já tinha ouvido falar sobre rede de energia aterrada, certo? No entanto muitos desconhecem qual a importância de uma rede elétrica aterrada e a influência do uso do aterramento no funcionamento dos aparelhos elétricos, como o computador, principalmente em empresas.

No artigo de hoje, vamos abordar sobre a importância de rede aterrada. Boa leitura!


Mas afinal, o que é aterramento de rede elétrica?

Podemos dizer que o aterramento elétrico é uma medida de segurança, que tem como proposta garantir o funcionamento adequado dos aparelhos eletrônicos que estão conectados à rede elétrica.

Seu principal objetivo é eliminar a fuga de energia do sistema, de modo a evitar uma série de problemas. Para isso, é necessário conectar o sistema elétrico à terra através de componentes.

Além da rede aterrada ser a medida mais segura para as instalações elétricas, ela garante o bom funcionamento e está a par das normas vigentes. Pois, segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), aterrar a rede elétrica é acomodar as instalações no mesmo potencial da terra.

Ainda segundo a ABNT, em casos de fuga de corrente elétrica, com o aterramento, a eletricidade tende a ir para o menor potencial, de modo a evitar descargas elétricas ou choques, visto que, o potencial da terra é próximo de zero. Sendo assim, quando a rede elétrica está aterrada, em caso de aparelhos energizados, as pessoas ao redor não recebem os chamados choques-elétricos.

Citamos que o objetivo geral da rede aterrada é eliminar a fuga de energia do sistema e com isso evitar uma série de problemas. Entretanto, podemos subdividir esse objetivo onde visa:

  • Garantir a proteção e integridade dos profissionais de rede elétrica, dos usuários da rede elétrica e de animais próximos as instalações elétricas;

  • Propor o funcionamento adequados dos aparelhos elétricos.


Elementos que compõem a rede aterrada

Para realizar o aterramento de uma rede elétrica, são necessários 4 elementos que compõem um sistema de instalação, sendo eles:


  • Eletrodo de aterramento: o eletrodo de aterramento é uma haste de aço revestida com cobre, a mesma é instalada no solo com o papel de dispensar a corrente elétrica.

  • Fio-terra: esse elemento recebe esse nome devido a sua função, visto que ele é responsável por conectar o equipamento à terra, de modo a conduzir a corrente elétrica. Ou seja, o fio-terra está conectado aos aparelhos eletrônicos, sendo responsável por liberar o excesso de eletricidade na haste enterrada no solo.

  • Abraçadeira: elemento responsável por conectar o fio-terra ao eletrodo de aterramento.

  • Caixa de inspeção: a caixa de inspeção é onde todo o sistema de aterramento está contido.


Porque o aterramento elétrico é importante?

Acima citamos o que é o aterramento elétrico, seus objetivos e as partes que compõem o sistema de aterramento, entretanto, precisamos falar sobre a importância desse tipo de sistema, mas antes disso, vamos buscar entender como funciona a rede elétrica.

A rede elétrica é composta, por dois fios condutores de eletricidade, sendo eles: o neutro, cujo potencial elétrico é igual a zero, e o fase, que é por onde a tensão elétrica é conduzida. Esses dois fios são fornecidos pela companhia de energia local, sendo eles, suficientes para realizar uma ligação elétrica doméstica. Entretanto, essa ligação é simples, permitindo que haja variação no potencial elétrico, ou seja, variações na tensão elétrica.


A premissa para que haja eletricidade, está relacionada a diferença no potencial elétrico, ou seja, para que seja capaz de gerar energia, o fio fase tem um potencial elétrico, neste caso 127V e o fio neutro com 0V, resultando na diferença de potencial, sendo essa diferença entre os fios neutro e fase o precursor da eletricidade.


Mas acontece que, nas instalações de redes elétricas residenciais, o potencial elétrico do fio neutro nem sempre se iguala a zero, isso ocorre por conta da fuga de energia dos aparelhos. Quando há fuga de energia dos aparelhos elétricos, essa energia residual fica alojada nas extremidades metálicas dos aparelhos.


E ao tocarmos em um equipamento com resíduos de energia, devido a diferença no potencial entre a pessoa e o equipamento eletrônico, gera uma descarga elétrica, ou como também chamamos, choque. Embora essas pequenas descargas elétricas não comprometam a integridade da saúde humana, ela pode ser nociva aos componentes eletrônicos mais sensíveis.


Por conta desses resíduos de energia que o aterramento se faz importante, visto que, a terra tem o potencial elétrico constante em zero volts, ou seja, diferente do fio neutro que tem alteração no potencial elétrico, a terra, se mantem constantemente com o potencial igual a zero. Desse modo, todo resíduo elétrico que escapou e ficaria alojado nos componentes é descarregado na terra, assim, os choques elétricos.


O aterramento oferece uma variedade de benefícios aos que optam por adaptar-se a esse sistema de rede elétrica, principalmente quando o assunto é segurança das instalações e o bom funcionamento dos aparelhos eletrônicos, evitando falhas elétricas, curto-circuito, descargas elétricas proveniente de raios, que como sabemos, podem ser nocivos aos aparelhos elétricos.

13 visualizações0 comentário