• André Tafner

Inteligência Artificial

Atualizado: Set 16


Quando assistimos filmes de ficção científica é comum encontrar laboratórios desenvolvendo protótipos de robôs que simulam a vida humana. Entretanto, sempre pensamos que isso seria apenas coisa de ficção e nunca um amontoado de peças metálicas e componentes eletrônicos pudessem ganhar formas para simular a capacidade de compreensão e resolução de problemas.

Estamos enganados se seguirmos com esse pensamento, pois, desde meados dos anos 50, mas precisamente no início da Segunda Guerra Mundial, os cientistas Hebert Simon, Allen Newell e John McCarthy foram os precursores na idealização da inteligência artificial, pois tinham como objetivo criar “ser” através de programação capaz de realizar tais simulações.

Tornou-se um campo de estuda da ciência da computação, e com o avanço tecnológico a inteligência artificial ganhou mais destaque. E esse é o nosso tema de hoje.


Origem da Inteligência Artificial:

Mesmo com ausência de recursos tecnológicos, a ideia de inteligência não humana foi pensada por filósofos gregos em 300 a.C. Embora a inteligência artificial seja um ramo da ciência da computação, que é considerada uma ciência moderna e atual. A premissa da inteligência artificial é mais antiga do que podemos imaginar. A humanidade sempre buscou construir uma maquina que pudesse realizar tarefas similares aos humanos, foi então que diferentes pesquisadores começaram seus estudos sobre a temática, que vem sendo desenvolvidos desde meados dos anos 50, e desde então ganha cada vez mais espaço.

Em 1943, os pesquisadores cognitivos Warren McCulloch e Walter Pitts apresentaram um artigo que abordava pela primeira vez estruturas de raciocínio artificial através de um modelo matemático capaz de imitar o sistema nervoso encontrado em humanos.

Em 1950, através de outro modelo matemático, o pesquisador Claude Shannon programou uma máquina para realizar as posições de xadrez.

Foi também em 1950, que outro pesquisador importante, o Alan Turing, criou um método de avaliar se uma maquina era capaz de se passar por humano, através de um teste de conversa escrita, esse método avaliativo recebeu o nome de teste de Turing.

Esses grandes artigos sobre inteligência artificial, serviram como ponto de partida para a Conferência de Dartmouth, que ocorreu em 1956. Foi então que o pesquisador John McCarthy inseriu oficialmente o termo Inteligência Artificial. E ao longo dos anos pesquisadores foram se aprofundando para chegar a um conceito de inteligência artificial como conhecemos hoje.


O que é Inteligência Artificial?

A inteligência artificial vem da sigla estrangeira artificial intelligence. De modo geral a inteligência artificial é uma tecnologia avançada que permite que sistemas computadorizados simulem a capacidade cognitiva humana, sendo capazes não só de reproduzir comandos pré-programados de ordem específica, como, através de um enorme banco de dados, serem capazes de realizar ações de forma “independente”.

Sendo assim, podemos dizer que a inteligência artificial é a capacidade que as maquinas possuem para desenvolverem ações cognitivas como os humanos, ou seja, perceber, aprender e realizar escolhas de maneira racional, diante de situações adversas.


Como funciona a Inteligência Artificial?

Sabendo um pouco da sua origem e de grosso modo o que é a inteligência artificial, precisamos partir para o ponto principal, como ela de fato funciona. Independe do hardware (parte física), o que devemos levar em consideração para a construção de um dispositivo com inteligência artificial é o seu software, pois, será ele que atuará como o cérebro. Por trás desses softwares inteligentes há uma série de algoritmos, mas afinal, o que são algoritmos? Os algoritmos são uma sequência de comandos desenvolvidos para o funcionamento de um software, e no casso da inteligência artificial, essa sequência de comandos pode resultar em movimentos de hardwares.

Para um bom funcionamento, os algoritmos são combinados com uma base de dados, onde o software é pré-programação para ter autonomia, buscando executar as ações em determinadas situações, através do banco de dados. É essa combinação de algoritmos + banco de dados que permitem que inúmeros dispositivos tenham capacidade de responder a diferentes situações de forma autônoma.


Mas onde a Inteligência Artificial pode ser aplicada?

Atualmente podemos dizer que o conceito de inteligência artificial deixou de ser algo considerado futurista, pois hoje é possível encontrar aplicações da inteligência artificial em diferentes setores.


Setor industrial: a automação do setor industrial é um dos principais avanços do conceito de inteligência artificial, ao longo dos anos as máquinas ficam cada vez mais “inteligentes”. As máquinas que atuam sobre o conceito de inteligência artificial, são capazes de executar ações de linha de produção, desde produzirem peças e equipamentos, até conferir se há algum defeito. Essas ações são realizadas através da soma de algoritmos com o banco de dados.


Setor automotivo: no exterior já é possível encontrar carros autônomos de grandes empresas, tais como, Google, Tesla e Uber. Os carros são auto guiados, ou seja, não precisam de um motorista para dirigi-los. Isso também só é possível pela soma do conceito de inteligência artificial e sensores que promove o fornecimento de dados para que os algoritmos possam orientar a direção a ser seguida pelos carros.


Assistente pessoal: é um software que também atua dentro do conceito de inteligência artificial. Esse software pode realizar pequenas ações através de um banco de dados, emitindo respostas em alta velocidade. Com base nas informações oferecidas pelos usuários, como a localização, software de assistente pessoal pode emitir lembretes, exibir mensagens com informações sobre o trânsito e meteorologia.


GPS: aplicativos de sistema de posicionamento global (GPS) fazem uso da inteligência artificial, pois, interpretam dados fornecidos por outros usuários sobre o trânsito. Resultando nas sugestões de rotas alternativas e/ou melhor, caminho para otimizar o tempo em um determinado percurso.


Chatboots: são os “robôs” de auto-atendimento, esses sistemas utilizam um enorme banco de dados capazes de gerar respostas em linguagem natural para uma infinidade de perguntas.


Agora que conhecemos um pouco da história da inteligência artificial, como ela funciona e suas aplicações no cotidiano, pode-se dizer que a tecnologia da inteligência artificial pode ser uma grande aliada. Pois, seu conceito atua de forma límpida para que auxilie e otimize a produção e execução de inúmeras tarefas. Entretanto, por ser uma tecnologia moderna, o uso da inteligência artificial pode gerar inúmeros debates e questionamentos no âmbito social.

11 visualizações

(15) 3217-8933 / 3329-8933

©2020 por blog.tafner.net.br. Orgulhosamente criado com Wix.com