• André Tafner

Os riscos ao usar Softwares piratas


Os softwares nada mais são do que um termo genérico que abrange todos os programas, aplicativos, scripts e firmware que permitem que dispositivos eletrônicos, tais como, computadores e smartphones realizem de suas funções. Podendo variar desde o sistema operacional que inicia seu computador até os aplicativos utilizados no smartphone. É fato que existe uma infinidade de softwares, e que a grande maioria torna o dia-a-dia dos usuários mais fáceis, seja pelo computador ou por outros dispositivos. E para que os mesmos sejam desenvolvidos, exige uma alta complexidade, muito conhecimento técnico e um bom investimento, por isso os desenvolvedores de softwares disponibilizam a compra de licenças, permitindo o uso dos softwares. Contudo, é muito comum encontrarmos softwares piratas disponíveis para download, com isso é preciso atentar-se a procedência do software a ser instalado no dispositivo, a fim de evitar eventuais problemas. E esse é o tema que vamos explorar hoje.


O que são Softwares piratas?

De grosso modo, um software pirata é todo programa que necessita de uma licença paga para ser utilizado, mas que fazem uso de métodos ilícitos para burlar os mecanismos de ativação. E que está sendo comercializado ilegalmente sem autorização do desenvolvedor.

Contudo, a pirataria de um software vai além do mencionado acima, existe uma ampla diversidade nos métodos para piratear um programa, confira abaixo os métodos mais utilizados na pirataria de software:


· Realizar cópias de um software cuja licença é individual;

· Revenda não autorizada;

· Distribuição de softwares ilegal na internet através de download.


Pirataria no dia-a-dia: o usuário convencional de computador que faz cópia de um software licenciado e distribui entre amigos; burlar chaves de autenticação de programas; download e reprodução indevida de softwares não licenciados.


Pirataria no meio corporativo: o meio corporativo não está isento de executar cópias não autorizadas de softwares, muitas vezes pode ter sido adquirido em sites não autorizados pelo desenvolvedor, com preços mais acessíveis. Mesmo que em pouca quantidade, a aquisição de um software não licenciado para uma organização pode acarretar em multas altíssimas. Se a corporação não possui capital para investir em softwares licenciados, uma solução para evitar dores de cabeça com a justiça é fazer uso dos softwares livres, que são fornecidos gratuitamente no site dos próprios desenvolvedores.


Quais problemas eu posso ter ao utilizar um software pirata?

O uso de softwares piratas pode acarretar em diversos problemas, desde a falta de segurança no uso dos programas até mesmo complicações judiciais, visto que existe uma lei que resguarda as empresas desenvolvedoras de softwares a fim de frear a pirataria em território nacional. A seguir, veremos uma série de riscos que você corre ao fazer uso de programas piratas.


Baixo desempenho: softwares piratas podem apresentar um desempenho abaixo do esperado, se comparado ao mesmo software licenciado. Isso ocorre devido à modificação no código fonte para evitar que o mesmo não fique recebendo mensagens de verificação de autenticidade.


Suscetibilidade aos malwares: para que o software pirata não fique recebendo pedidos de autenticação, são utilizadas chaves de acesso com o nome de “crackers”. Entretanto, ao instalar e “crackear” um programa pirata no seu computador, você passa a deixá-lo suscetível a infecção por malwares, isso ocorre devido à permissão administrativa que o programa pirata recebe.


Suscetibilidade a phishings: ao procurar por meios ilícitos de adquirir um software, o usuário está colocando seu computador ou smartphone suscetível a páginas carregadas com phishings, além de conter o software pirateado, essas páginas costumam carregar inúmeros anúncios falsos e até softwares maliciosos, capazes de capturar dados e informações sensíveis dos usuários.


Falta de atualização e instabilidade: os softwares piratas não possuem atualizações de segurança ou correções para melhoria no desempenho, ou seja, em longo prazo o programa pode apresentar falhas e não funcionar como esperado.


Pirataria é crime:

Além dos riscos citados acima, precisamos falar do principal problema ao utilizar, reproduzir e/ou distribuir softwares piratas. No Brasil a pirataria de softwares é enquadrada como crime previsto na Lei Nº 9.609/98. No Art.12 da lei prevê que a violação dos direitos autorais de programas de computador é passível de pena que varia se seis meses a quatro anos de detenção e multas.

Escolha sempre por adquirir softwares originais e licenciados, de preferência em sites oficiais ou de parceiros autorizados. Evite dores de cabeça e lembre-se: pirataria é crime!

12 visualizações

(15) 3217-8933 / 3329-8933

©2020 por blog.tafner.net.br. Orgulhosamente criado com Wix.com