top of page

Sistema de gestão na nuvem


O armazenamento de dados e arquivos institucionais não é um assunto recente. No entanto, voltaremos um pouco no tempo, para década de 1970, onde surgiram os primeiros disquetes, utilizados para armazenar arquivos das empresas. Contudo, embora revolucionaria, essa tecnologia era muito sensível, onde os dados se perdiam com facilidade, em decorrência da sua construção maleável, outro ponto a ser observado é a baixa capacidade de armazenamento (1.44 MB).

Com o passar dos anos, ocorreram inúmeros avanços no quesito armazenamento de dados, com o surgimento dos CD-ROM, DVD, Pen drive, até chegarmos no que chamamos de armazenamento em nuvens.

O termo nuvem na computação, surgiu por volta dos anos 2006, trazendo uma mudança no paradigma do armazenamento de dados, sendo assim, está relacionado a uma ferramenta utilizada para o armazenamento de dados e arquivos na internet, sendo que este armazenamento, ocorre por meio de um servidor virtual.

Por ser uma ferramenta de armazenamento que necessita do uso de internet, lhe és permitido acessar os dados de qualquer disposto com acesso à internet. Isso proferiu inúmeras vantagens para empresas que necessitam armazenar inúmeras informações, resultando na flexibilidade na gestão de dados das empresas.

Bom, agora que sabemos esse breve histórico das tecnologias de armazenamento, adentraremos no assunto sobre o sistema de gestão em nuvens. Boa leitura!

Mas afinal, o que é um sistema de gestão na nuvem?

O sistema de gestão em nuvem está relacionado a outro termo, o conceito ERP, sigla que corresponde a palavra de língua estrangeira: Enterprise Resource Planning, cuja tradução livre refere-se ao planejamento de recursos da empresa.

Mas o que esse conceito tem a ver com a gestão em nuvem? O conceito ERP tem tudo a ver com a temática abordada, visto que a premissa dele é contribuir para a automação e integração das diferentes áreas de uma organização, promovendo maior velocidade de acesso e sincronização da informação, aumentando a integridade e valor dos dados e facilitando assim o trabalho dos colaboradores.

Empresas de todos os tamanhos estãorecorrendo a ferramentas de tecnologia para se manter competitivas em um mercado cadavez mais conectado. Por exemplo, o ERP na nuvem é um forte aliado para o crescimento corporativo.

Até o sistema tradicional de governança corporativa teve que se reinventar com a transmutação digital. Como resultado, os empresários de hoje veem esse software hospedado na nuvem como uma ferramentaessencial em sua rotina de negócios.

Afinal, além das funcionalidades tradicionais de um ERP comum, ele proporciona muitos outros benefícios aos gestores e colaboradores.

Há dois tipos de ERP utilizados pelas empresas, o primeiro denominado de ERP On – Premise, é o mais tradicional, no que lhe concerne, ele precisa ser instalado dentro da empresa. Não à toa, os empreendedores devem ter uma infraestrutura básica de TI, com servidores, softwares, serviços e regras para instalar e manter a ferramenta.

E o outro, é o tipo que nos interessa, conhecido como ERP em nuvem, em termos de funcionalidade, ambos são similares, o que difere é que toda infraestrutura estará armazenada em nuvem, ou seja, recorre à tecnologia Cloud Computing, onde os dados são armazenados em um servidor online, podendo ser acessado por softwares ou navegadores de qualquer dispositivo com acesso à internet.

Na prática, como funciona o sistema de gestão em nuvem?

Como qualquer outra novidade, os empresários que procuram contratá-lo geralmente não confiam em novas tecnologias ou apresentam certa resistência. Para neutralizar as inseguranças associadas a essas modernidades, é necessário primeiro entender sua estrutura.

Na verdade, o ERP na nuvem consiste em três partes principais, integradas para fornecer todas as funções necessárias:

  • Aplicativos: Seção do software onde ocorre a inserção das informações que serão usadas durante as operações da empresa.

  • Banco de Dados: Onde todos os dados notificados são anteriormente armazenados para uso futuro.

  • Estrutura: Idealmente, uma camada personalizável que permite aos empreendedores adaptar as ferramentas às suas necessidades.

Uma das vantagens do software ERP é que ele é um sistema operacional totalmente online que permite que os dados sejam gerenciados em um só lugar e interligados com qualquer dispositivo.

Ao armazenar os dados do ERP na nuvem, você mantém as informações seguras, além de permitir o acesso à sua plataforma de qualquer lugar do mundo. Com tanta utilidade, esse serviço é muito utilizado por pequenas, médias e grandes empresas.

Principalmente nos setores: comercial; logística; financeiro; analises de risco; entre outros.

Quais são as principais vantagens em utilizar um sistema de gestão na nuvem?

Como mencionado anteriormente, quando surgem novas tecnologias, é comum que os gestores fiquem um tanto quanto inseguros, visando explanar os aspectos positivos sobre a utilização de gestão em nuvem, trouxemos uma lista com as principais vantagens acerca dessa ferramenta inovadora:

  • Agilidade: Com um sistema ERP, os processos operacionais podem ser automatizados. Dessa forma, os processos internos da sua empresa ficam mais dinâmicos e ágeis, trazendo agilidade para o dia a dia.

  • Assertividade: Ao visualizar facilmente os indicadores estratégicos dos processos de negócios, as decisões estratégicas podem ser tomadas rapidamente com base nos dados disponíveis no ERP na nuvem.

  • Flexibilidade: O serviço pode ser utilizado sem estar perto do servidor, e o conteúdo do sistema pode ser acessado a qualquer hora e em qualquer lugar, garantindo que informações importantes sejam monitoradas por meio de dashboards, painéis de indicadores úteis, gráficos e relatórios para um rápido entendimento da visualização dos negócios da empresa.

  • Economia: Com um sistema ERP em nuvem, os custos também podem ser reduzidos. Nele, tudo é virtual e não há necessidade de imprimir documentos e relatórios físicos. Sem contar toda a economia na manutenção do sistema, que, como já mencionado, é de responsabilidade do provedor da plataforma.

  • Segurança: Como a segurança da plataforma em nuvem é de responsabilidade do provedor de tecnologia, as empresas podem ter certeza de que todas as informações estão seguras nos servidores do provedor de serviços, incluindo: backups regulares, ferramentas de controle ambiental e estratégias de recuperação de desastres.

9 visualizações0 comentário
Post: Blog2_Post
bottom of page