• André Tafner

Por que migrar seus sistemas para as nuvens?
















De acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), o investimento para armazenamento em nuvens vem crescendo muito entre as empresas brasileiras. A computação em nuvem é uma das mais importantes tecnologias que estão presentes no meio corporativo ao redor do mundo, podendo ser uma grande aliada ao crescimento da empresa.

Mas antes de abordarmos o porquê de migrar os sistemas para as nuvens é importante conhecermos o que é o armazenamento em nuvem e como ele funciona.

O que é armazenamento nas nuvens:

O armazenamento em nuvem é um recurso computacional que permite que dados sejam armazenados de forma virtual, ou seja, é o arquivamento de dados encontrados no hardware, para uma plataforma conectada a internet. Tal plataforma que pode ser acessada de diferentes dispositivos, de qualquer localidade e a qualquer hora, basta ter com conexão a internet e a permissão de acesso. Com o armazenamento em nuvem, passa a ser dispensada a necessidade de estar conectado a uma rede interna para acessar determinados dados, além disso, com a virtualização na hora de armazenar os dados, elimina espaços no disco rígido.


Como funciona:

Com o avanço tecnológico, os serviços de armazenamentos em nuvens deixaram de ser limitados a arquivos como fotos, vídeos, documentos e planilhas, passando a ser uma ferramenta fortemente aliada ao desenvolvimento das empresas, pois, permite que arquivos maiores sejam guardados com segurança, tais como, softwares. E o armazenamento na nuvem funciona de forma semelhante aos dados que são salvos em um disco rígido (HDs), como citamos anteriormente de maneira breve, o que difere é que esses dados serão armazenados 100% de forma virtual, possibilitando o acesso de quaisquer localidades mediante permissão de acesso e conectividade com a internet.

Estes dados são armazenados em HDs (disco rígido) localizados em grandes servidores chamados de Data Center que são um centro de processamento de dados, ou seja, onde esses dados ficam armazenados, tais centros que podem estar a centenas de quilômetros de distância do seu computador. Sendo assim, podemos dizer que a nuvem nada mais é que um conjunto de HDs (disco rígido) conectados em rede, dentro de Data Centers espalhados ao redor do mundo. Há grandes empresas de tecnologia que são pioneiras no segmento de armazenamento digital.


Por que migrar:

Empresas tendem sempre a um crescimento, com isso, o número de usuários conectados a rede corporativa aumenta e, a quantidade de dados e/ou arquivos para serem armazenados aumenta sucessivamente, contudo, a nuvem é uma ótima ferramenta que veio para facilitar o acesso aos dados de forma simplificada. Assim como todo serviço, a tecnologia de migração para as nuvens também proporciona diversas vantagens para as empresas de todos os tamanhos, sendo uma das principais, a redução de custos e a segurança.


Segurança:

Essa modalidade de armazenamento tem como prioridade proteger os dados da empresa, através da segurança da informação. Por isso, as empresas que são pioneiras nesse segmento de serviços fazem investimentos altíssimos em recursos que garantam a segurança de seus clientes. Além de todas as atualizações de softwares serem realizadas pelos provedores destes serviços, isso garante ainda mais segurança para empresa, pois, seus dados estarão sempre protegidos e criptografados em um ambiente totalmente atualizado.

Empresas que atuam como prestadoras de serviço de cloud computing (armazenamento em nuvem) garante também como um modo de segurança o backup e armazenamento de dados em situações hostis como a queda de energia ou fenômenos naturais que poderiam ocasionar na interrupção das atividades, pois esses dados são replicados para data centers de outras localidades.


Infraestrutura:

O serviço de armazenamento em nuvens não requer espaço físico dentro de sua empresa, resultando então, num menor investimento com infraestrutura e consequentemente com a manutenção, mas sem perder a qualidade e eficaz na hora de armazenar as informações da empresa. Pois, o mesmo oferece um ambiente virtual para que testes sejam realizados.


Capacidade de operação:

A migração para a nuvem traz para a empresa uma elasticidade do TI, não havendo limitações de capacidade para empresa continuar operando, pois, o armazenamento em nuvem proporciona uma escalabilidade, ou seja, uma ampliação dos sistemas de acordo com a demanda de cada empresa.


Tipos de nuvens:

Há pouco conhecemos algumas das principais vantagens que o serviço de Cloud Computing oferece, mas, antes de escolher o modelo de provedor para realizar a migração, é indispensável conhecer os tipos de nuvens mais comuns no meio corporativo. Existem quatro tipos de nuvem disponíveis para serem escolhidas de acordo com a demanda e necessidade da empresa.


Nuvem pública: As chamadas nuvens públicas são mais simples, rápidas e econômicas. Estão disponíveis para que diversos usuários a contratem e possam utilizar seus recursos sem grandes restrições. Contudo, a empresa provedora é o proprietário desta nuvem que possui a infraestrutura e a disponibiliza aos clientes. Os recursos desta modalidade de nuvem são recomendados para aplicações mais simples, podendo ser escalável de acordo com a demanda.


Nuvem privada: Já a nuvem privada, a infraestrutura é exclusiva, sendo dedicadas apenas as demandas da empresa, normalmente esse tipo de nuvem está conectado a data centers internos, ou seja, a própria empresa tem o controle de 100% do gerenciamento do armazenamento e trafego de dados. Está modalidade é indicada para empresas que precisam maior segurança na hora de armazenar seus dados, pois, o controle e velocidades dos dados que circulam entre os servidores são mais rápidos.


Nuvem híbrida: A nuvem hibrida como o nome indica, são uma mistura os recursos oferecidos entre nuvem privada e nuvem pública, são indicadas para empresas que querem manter dados sensíveis na nuvem privada a fim de ter controle total das aplicações e, ao mesmo tempo armazenar outras informações e aplicações na nuvem publica.


Nuvem compartilhada: Por fim, temos a nuvem compartilhada ou multicloud, esta modalidade não é muito popular, ela é recomendada para empresas que possuem a necessidade de compartilhar infraestrutura entre grupos específicos que possuem interesses em comum.


Como migrar:

A migração para a nuvem não é apenas copiar todos os arquivos e jogar num provedor, é importante que haja um planejamento detalhado, tal planejamento serve para que pontos cruciais sejam determinados, como o modelo adequado de migração, qual provedor será utilizado. A falta de planejamento antes de iniciar o processo de migração aumenta significativamente as chances de informações serem perdidas ou deixadas para trás e, também podem impactar diretamente na produtividade dos colaboradores da empresa.

É indispensável que haja toda essa avaliação, principalmente a cerca de toda a tecnologia atual que a empresa possui, ou seja, toda informação que possuem armazenadas no setor de TI, saber qual é a demanda da empresa para iniciar o processo de maneira mais adequada possível.


É necessário que testes sejam realizados, por isso, recomenda-se que a migração seja feita por etapas, até mesmo para as equipes que serão responsáveis por executar as ações, analisem a plataforma a fim de identificar eventuais erros de aplicações. Optar por migrar desta forma garante maior sucesso na obtenção de resultados satisfatórios.


Se deseja migrar sua rede ou software para a nuvem e não sabe por onde começar, a Tafner está aqui para lhe ajudar! entre em contato conosco.

14 visualizações

(15) 3217-8933 / 3329-8933

©2020 por blog.tafner.net.br. Orgulhosamente criado com Wix.com